Skip to content
http://derbydinner.com#nolvadex, http://derbydinner.com#nolvadex, zoloft online #nett.com.au, order atenolol, http://derbydinner.com/pharmacy-online/buy-generic-nolvadex-no-prescription.html, vermox, buy clomid, buy prednisone online, buy cephalexin online, price of prednisolone, nett.com.au #medrol, online #solos order, youthnet.org #price-of-tetracycline, youthnet.org#cost-of-amitriptyline, online #solos order

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

In order to view this object you need Flash Player 9+ support!

Get Adobe Flash player

Powered by RS Web Solutions

Sobre nós PDF Print E-mail

O Arquivo Histórico de Moçambique foi criado pela Portaria 2267, de 27 de Junho de 1934, ligado à biblioteca da Repartição Técnica de Estatística com a missão de reunir alguns arquivos dispersos e organizar uma colecção bibliográfica sobre Moçambique. Em 1939 o Diploma Legislativo especifica mais as suas funções tornado-se “Instrumento da Cultura Histórica” e “Arquivo do Governo da Colónia. Em 1957, o então Ministério do Ultramar e da Educação Nacional, através do Decreto-Lei 41.472 determina a transferência de sua dependência para os Serviços de Instrução.

No ano seguinte, o Decreto 42.030 reafirma a sua importância como Arquivo Geral e Depósito Legal da Província. O Decreto-Lei 26/76, de 17 de Julho de 1976, liga administrativamente o Arquivo Histórico de Moçambique à Universidade Eduardo Mondlane.

Nos anos que se seguiram, sob a nova dependência, esta instituição definiu como prioridade, criar as infra-estruturas indispensáveis e recolher, em todo o país e a todos os níveis, a documentação colonial até à data da independência nacional. O Diploma Legislativo 90/71, de 21 de Agosto de 1971, tornou o Arquivo Histórico de Moçambique, beneficiário de parte do Depósito Legal do país. Em 1992, o Decreto 33/92, de 26 de Outubro, que institui o Sistema Nacional de Arquivos, designa o Arquivo Histórico de Moçambique, órgão central do mesmo.

Em 2007, e instituido o Sistema Nacional de Arquivos de Estado (SNAE), pelo decreto 36/2007, de 27 de Agosto, o qual revoga o decreto 33/92 do Sistema Nacional de Arquivos. No Ambito da nova legislacao, o Ministerio da Funcao Publica assume a funcao coordenadora.

Hoje, no âmbito das suas atribuições, o AHM tem a grande responsabilidade de apoio ao governo na definição de políticas de gestão e preservação de documentos, não só produzidos a nível local, como também de outras fontes externas de interesse nacional. Neste âmbito, os actuais desafios são pela identidade do AHM como um verdadeiro Arquivo Nacional, cuja finalidade seja de exercer orientação técnica e normativa de gestao arquivistica e preservacao da memoria Nacional. O AHM garante o acesso publico aos documentos de arquivo, o apoio ao governo na tomada  de decisões político-administrativas e ao cidadão na defesa dos seus direitos e privilégios.


Prestação de Serviços

O AHM presta os seguintes serviços:
1. Investigação histórica e arquivística;
2. Avaliação e selecção de documentos;
3. Formação e assistência técnica em arquivos e gestão de documentos;
4. Digitalização e microfilmagem;
5. Atendimento ao Público ;
6. Editoração e promoção de eventos técnico-científicos;
7. Reprografia e emissão de certidões de nascimento, casamentos e óbitos, com base nos livros de registos dos anos 1865 a 1934.


Arquivo Histórico de Moçambique: Problemas e Potenciais Soluções

 

Revista Arquivo digitalizada