Skip to content
Projecto de Identificação, Tradução e Digitalização de Documentos em Escrita Árabe PDF Print E-mail

O Arquivo Histórico de Moçambique conserva no Fundo do Século XIX, cerca de 675 cartas escritas em caracter árabe, algumas em língua swahili e outras em línguas locais, distribuídas em 21 caixas. No geral, as cartas foram escritas entre a segunda metade do Século XIX e primeira década do século XX, pelos chefes africanos aos oficiais militares e administrativos portugueses, num contexto da tentativa de extinção do tráfico de escravos e da implantação da administracção colonial portuguesa na região norte de Moçambique.

Estes documentos representam por si só, uma boa parte da História de Moçambique no século XIX vista pelos próprios Moçambicanos mas também constituem uma ponte entre Moçambique, o mundo swahíli e o mundo árabe, através de um fenómeno cultural e intelectual de dimensão global, que é o uso do alfabeto árabe em línguas locais. No que concerne a História, questões como o tráfico de escravos, as relações políticas, militares, diplomáticas e fundamentalmente económicas entre os portugueses e os líderes locais, na sua maioria Shaykhs e régulos são retratados nas cartas. Por outro lado, a difusão da escrita árabe em línguas locais pode ser vista como uma valiosa contribuição do ensino Islâmico para a cultura local.

É nesta perspectiva que se desenhou um estudo piloto sobre estes documentos, que foi levado a cabo entre Fevereiro e Agosto de 2009, por um grupo de investigadores do Arquivo Histórico de Moçambique, com o financiamento da Embaixada Real da Noruega, visando chamar a atenção dos interessados para um projecto mais largo de coleção, catalogação, digitalização e publicação de manuscritos islâmicos/Swahili/árabes ao longo da região norte de Moçambique.
O Projecto priorizou a localização e identificação dos documentos no seu todo, para depois selecionar alguns para a sua tradução e transcrição. Para o efeito, foram digitalizados cerca de 2000 ducumentos, entre as cartas acima referidas, relatórios e notas dos oficiais portugueses com relação às cartas, e depois, um total de 60 cartas, sendo 28 da região de Nampula (ex- Distrito de Moçambique) e 32 da região de Cabo Delgado (ex-Distrito de Cabo Delgado), foram selecionadas, transcritas e traduzidas com o apoio do Shaykh Abu Dale.

É objectivo do Arquivo Histórico de Moçambique disponibilizar estes exemplares trabalhados, para o público interessado, seja em forma impressa assim como electrónica, mas também prosseguir com a tradução e transcrição dos restantes documentos para o mesmo efeito, devendo já incluir além da tradução em português, uma outra em língua inglesa e ainda uma transliteração em árabe.

A transliteração em árabe que precisa de um software apropriado, além de facilitar aos utentes dos documentos, poderá ajudar bastante na preservação e restauração de alguns destes documentos que se encontram em elevado estado de degradação, não sendo por isso aconselhável para o uso do público.

ente seleccionadas, bem assim, a opinião dos utentes do Arquivo Histórico de Moçambique.

 

Aceda seu email

webmail.uem.mz
zebra.uem.mz

Revista Arquivo digitalizada